Artigos e Variedades
Medicamentos - Lançamentos, estudos científicos, alertas, pesquisas.
Rivaroxabana(Xarelto) x apixaban(Eliquis): qual desses NOACs é mais seguro e eficaz?

Rivaroxabana(Xarelto) x apixaban(Eliquis): qual desses NOACs é mais seguro e eficaz?

A apixabana e a rivaroxabana, ambos anticoagulantes orais de ação direta, estão sendo cada vez mais utilizados na prática clínica de rotina devido à dosagem fixa e aos perfis farmacológicos favoráveis. Diferenças no risco de tromboembolismo venoso recorrente e grandes eventos hemorrágicos entre as duas drogas são atualmente desconhecidas. Nosso objetivo foi comparar a eficácia e segurança de apixaban e rivaroxaban na prevenção de tromboembolismo venoso recorrente e grandes eventos hemorrágicos em pacientes com tromboembolismo venoso.

Métodos

Fizemos uma análise de coorte retrospectiva de dados dos bancos de dados comerciais de suplementos Truven Health MarketScan e Medicare Supplement nos EUA. Analisamos os dados para pacientes adultos com tromboembolismo venoso recentemente diagnosticado (trombose venosa profunda ou embolia pulmonar) que eram novos usuários de apixabana ou rivaroxabana entre 1 de janeiro de 2014 e 31 de dezembro de 2016. Pacientes que não iniciaram a medicação do estudo em 30 dias do seu diagnóstico, aqueles sem 12 meses de inscrição contínua em benefícios médicos e de farmácia, e aqueles que usaram outros anticoagulantes durante o período de referência foram excluídos. O resultado primário da eficácia foi a incidência de tromboembolismo venoso recorrente e o desfecho primário de segurança foi a incidência de eventos hemorrágicos maiores.

Resultados

Após o escore de propensão, 15 254 pacientes foram incluídos na coorte (3091 usuários de apixaban e 12 163 usuários de rivaroxabana). A incidência bruta de tromboembolismo venoso recorrente foi de três por 100 pessoas / ano no grupo apixabana e sete por 100 pessoas / ano no grupo rivaroxabana. A incidência de sangramento maior foi de três por 100 pessoas / ano no grupo apixabana e seis por 100 pessoas / ano no grupo rivaroxabana. Em modelos de regressão multivariada de Cox, o uso de apixabana em comparação com rivaroxabana foi associado à diminuição do risco de tromboembolismo venoso recorrente (HR 0.37 [IC 95% 0-24-0.0]; p <0,0001) e eventos hemorrágicos maiores (0/54 [037- 082]; p = 0,0031).

Interpretação

Com base em nossos achados, o apixaban parece ser mais eficaz que o rivaroxaban na prevenção do desenvolvimento de tromboembolismo venoso recorrente e eventos hemorrágicos importantes. Nossos dados podem dar alguma garantia aos clínicos de que o apixaban pode ser uma opção terapêutica eficaz e segura para o tratamento de pacientes com tromboembolismo venoso.

Financiamento – Conflito de Interesse

Nenhum.

 

Link The Lancet Haematology

The Lancet Haematology – publicação -publicado 14 de Dezembro 2018

Comente essa publicação